Banho e Cozinha
Acabamentos
Documentos Técnicos
Catálogos
home
Showroom
Showroom CIFIAL

o equilíbrio perfeito entre história, saber fazer, produto e design!

A CIFIAL tem o prazer de anunciar a abertura do seu novo showroom.
Este novo espaço apresenta toda a oferta comercial, incluindo as novas linhas, e está equipado com diversos espaços e ferramentas pensadas para os nossos clientes.
A capacidade produtiva e o saber fazer estão representados nas Paredes de Conhecimento, onde é possível visualizar e compreender todos os processos usados para realizar os nossos produtos.

Visita Virtual

Visite o novo espaço através de uma visita virtual pelo Showroom, tenha reuniões com vários utilizadores ao mesmo tempo e explore a vasta gama de ofertas que temos para si, facilmente acessível pelo seu telemóvel ou computador.

Um legado na arte do saber fazer

Conheça os processos produtivos dos nossos produtos, desde a matéria prima ao produto final!

Torneiras

Matérias-primas e produção de forma
O latão, a principal matéria-prima das torneiras, é uma liga metálica, constituída essencialmente por cobre e zinco, usada em inúmeras aplicações desde o sec. III AC. Altamente reciclável, por permitir reintegrar os coprodutos gerados no processo de fundição ou em nova matéria-prima, é possível transformá-lo usando várias tecnologias. Este material permite uma boa reprodução de formas, um bom acabamento e garante uma elevada resistência à corrosão.
Os processos de fundição de baixa pressão, forjagem e estampagem permitem obter a primeira aproximação à geometria pretendida, garantindo um uso de matéria-prima eficiente. As geometrias obtidas por estes processos serão refinadas em processos posteriores.

Mecanização e brasagem
Os detalhes, a precisão dimensional necessária na interface com outros componentes e a rugosidade adequada à obtenção de ligações estanques são garantidos pelos processos de mecanização, com recurso a equipamentos de controlo numérico computorizado, tais como fresadoras e tornos.
A complexidade de algumas peças exige que sejam obtidas a partir de várias peças, menos complexas, unidas pelo processo de brasagem. Neste processo, semelhante a uma soldadura, é usada uma liga metálica, com temperatura de fusão inferior à temperatura de fusão do latão, para unir as peças, resultando em ligações estanques com boa resistência mecânica.
Associados a estes processos de mecanização existem processos de controlo das características e funções resultantes.

Acabamento
Além da função estética, os acabamentos garantem proteção às superfícies, aumentando a sua resistência à corrosão e à abrasão. Estes resultam de duas fases: na fase de preparação das superfícies, é definida a textura através de processos de lixagem, polimento, escovagem e texturização química; na fase de revestimento, é definida a cor, o brilho, a dureza e a resistência à corrosão do acabamento.
Os acabamentos oxidados, são os que conferem menor proteção e o seu aspeto altera-se com a utilização dos produtos. Seguem-se os acabamentos pintados, que conferem proteção contra a corrosão. Os revestimentos galvânicos, garantem uma elevada protecção contra a corrosão e abrasão.
O processo Physical Vapor Deposition (PVD), além de permitir modelar a cor do acabamento, confere à superfície excelente resistência à abrasão e corrosão.
Todas as peças acabadas são inspecionadas, garantido a sua conformidade com os mais elevados padrões de qualidade.

Montagem e teste
Uma torneira é constituída por inúmeros componentes. Para minimizar erros no processo de recolha e separação, estes são guardados em armazéns automáticos integrados com o sistema de gestão da produção.
Depois de recolhidos, são encaminhados para os postos de montagem, nos quais cada produto é montado e testado por um profissional experiente.
Após montagem, uma amostragem de cada lote é submetida a testes laboratoriais, mais extensos, para caracterizar o desempenho das funções do produto. O resultado são produtos de elevada qualidade estética e funcional.

Cerâmica

Conformação
Os artigos sanitários são conformados por enchimento, onde a barbotina cerâmica (suspensão aquosa) enche um molde de gesso. Após um período determinado de tempo, com a absorção de água pelo gesso, a peça é desmoldada.
A barbotina é vertida, ou bombada, para os moldes e o ciclo de enchimento é controlado automaticamente pelo equipamento.
As peças são desmoldadas manualmente com o auxílio de aparelhos próprios para o efeito.
As superfícies exteriores das peças de sanitário são cobertas com vidrado cerâmico. Podem, também, ser cobertas áreas críticas interiores – por exemplo o sifão de sanitas e o aro interno das sanitas rimless.

Cozedura
A cozedura é o processo de transformação do produto cerâmico pela aplicação de calor.
Durante este processo podemos observar as seguintes alterações:
   -Alteração no volume (contração);
   -Alteração estética da superfície;
   -Fusão de alguns dos componentes, transformando-os em vidro;
   -Cristalização, com a formação de novas fases;
   -Diminuição da permeabilidade (porosidade);
   -Aumento da resistência mecânica.
Durante o aquecimento, a temperatura aumenta desde a temperatura ambiente até cerca de 1200ºC. O ciclo total depende de requisitos do produto, variando habitualmente entre 16 e 24 horas.

Escolha
As peças cozidas são inspecionadas a 100%, e classificadas de acordo com critérios previamente definidos. A CIFIAL possui apenas uma classe: 1ª escolha.
Além da inspeção visual a defeitos estéticos, todas as peças são sujeitas a diversas verificações técnicas durante o processo de escolha:
     Rachas de Arrefecimento: Todas as peças são verificadas detalhadamente de forma a garantir que todas as peças colocadas no mercado não apresentam rachas de cozedura, originadas durante o processo de cozedura.
     Estanquicidade : Todas as sanitas e bidés são testados num equipamento de vácuo. Através deste processo é possível garantir a ausência de rachas interiores, ou outros defeitos, que originem fuga de água durante a sua utilização e saída de água.
     Dimensões e Empenos: Todas as dimensões e empenos críticos das peças são inspecionadas com ferramentas "passa/não passa". Este processo assegura dimensões, ângulos e superfícies de acordo com o projetado.

Processos adicionais
A CIFIAL realiza um conjunto de processos finais que lhe permitem colocar no mercado produtos de elevada qualidade:
     Retificação: A retificação das peças sanitárias permite garantir o perfeito assentamento das mesmas nos móveis, chão ou parede.
     Corte: Nas sanitas compactas BTW (back to wall) são cortadas as barras de estabilidade de cozedura, para permitir uma mais fácil instalação das peças.
     Gravação laser: As peças CIFIAL têm o logótipo gravado a laser. Esta tecnologia permite uma maior precisão da gravação.
     Instalação de Mecanismos: Para conforto dos clientes, os mecanismos de descarga são previamente instalados.

 
PORTUGAL
©2022  Cifial
cifial@cifial.pt
T: +351 256 780 100
F: +351 256 783 395
 
Top